Filmes para o Natal – Parte 4

charliebrown.jpg

Um dos melhores – se não for o melhor de todos – filmes de Natal para mim é, de fato, um desenho animado. Difícil de encontrar algum desenho natalino que mexa tanto comigo quanto esse. “A Charlie Brown Christmas”, o especial de Natal do “Peanuts”, nome original da turminha do Snoopy. Me lembro de ter assistido algumas vezes pela Bandeirantes ou Record, não sei bem.

Com o humor peculiar das tirinhas, é uma historinha simples e cheia de mensagem, confrontando o verdadeiro sentido do Natal com toda a comercialidade que toma conta das nossas vidas no fim de ano através da mídia. Não tem como ficar mais simples do que isso. E para um bom filminho natalino, assim como na moda, menos também é mais.

Pena que não passa mais… Tem alguns dias já que eu tenho acordado com vontade de montar minha “árvore de natal patética” igual à do desenho.

Anúncios

Filmes para o Natal – parte 3

esqueceram-de-mim-poster01.jpg 

É batata: todo final de ano a Globo exibe na sessão da tarde, na tela quente, na sessão de sábado, no domingo maior e no supercine o super clássico natalino “Esqueceram de Mim”. Quando a animação é muita, eles colocam o “Esqueceram de mim 2 – perdido em Nova York” também. Mas, como toda seqüência de filme, nunca é tão boa quanto a primeira. Afinal de contas, como é possível alguém esquecer o filho pentelho sozinho de novo, depois de toda a confusão no primeiro filme? Só Hollywood mesmo. E a gente ainda acredita.

De cara, você vai dizer: “Aaaah, não! Pelo amor de Deus, esse filme de novo NÃO!” Claro, porque as primeiras 267 vezes foram engraçadas, mas não é por isso que você arriscaria mais uma 268ª vez, correto? Errado. Pois eu digo que esse é um dos poucos filmes de Natal em que não importa a quantidade de vezes que você assista, o efeito no seu cérebro ainda é o mesmo. Chega a ser sinistro isso, hein? Hehehe.

Nem preciso dizer do que se trata a história, né? A família imensa do Macauley Culkin esquece o moleque pentelho em casa quando saem apressados pra viajar no Natal. A família toda vai pra Paris (ui! que bom ser gringo e rico!) e o loirinho fica em casa, sozinho. Claro que, quando ele se vê sozinho em casa, acha que é um milagre de Natal. E aí é pano pra manga suficiente pra muita confusão. Acho que os americanos chamam esse tipo de filme natalino de “feelgood movie”. Filme pra se sentir bem. É, eu acho que deve ser isso mesmo. No final das contas, é bom saber que não nos abandonariam sozinho, e que a mamãe está vindo nos buscar pro Natal. E rir faz bem. É uma boa pedida natalina. Nem precisa alugar, é só deixar a tv ligada na Globo durante o mês de dezembro e esperar.

Tease me! Tease me! Tease me, pliiiiiiiz!!!

carrie-bradshaw-hibiscus.jpg
Hello, lover!

Finalmente vazou um teaser do fashion filme de 2008: Sex and the city. Tudo bem, não é um trailer, é só um teaser, mas já dá um gostinho. Viciadas, preparem-se. É tudo lindo, como na série, mas com um orçamento ainda maior. Ou seja, um colírio estiloso para os meus olhooooos… Essa série deveria se chamar “Fashion and the city” e não “Sex and the city”, porque definitivamente o visual se tornou o quinto personagem do elenco de moçoilas. Não tem uma ceninha quente no teaser. Nenhum gemido sequer da espevitada Samantha. Pode ser que esses tenham ficado reservados pro trailer de verdade. Mas o que não falta são flashes, roupas, roupas e mais roupas. O paraíso fashion cinematográfico. Não consigo esconder minha alegria. E ainda faltam vários meses pro filme estrear.

Ah, e o mais interessante: depois de vazarem várias fotos da Carrie vestida de noiva e tudo mais na internet, todos pensaram que era uma prévia do final feliz. Engano nosso. A cena aparece no teaser, aparentemente como uma sessão de fotos. Vamos ver o que vai rolar na telona. Isso só em Maio do ano que vem. Haverá unha sobrando para roer até lá???

Veja o teaser abaixo: