A jaqueta do Michael Jackson

Você SEMPRE quis ter uma jaqueta vermelha igual a de Michael Jackson no clipe Beat It ou Thriller? Pronto, agora você pode!

Os irmãos Jackson (aqueles que adoram ganhar dinheiro em cima do irmão) resolveram criar uma coleção chamada J5 Collection Jackets, que basicamente consiste em duas peças: a jaqueta de Thriller e a jaqueta de Beat It. Ambas vermelhas, ambas icônicas, assinadas pelos Jackson 5 (os que restaram, obviamente!) e iguaizinhas às originais, inclusive no tamanho (que coisa, não?) que corresponde somente ao do Rei do Pop.

Para comprar uma jaqueta, disponha de 2,350 doletas na Amazon e leve a sua. Quem duvida que MUITOS fãs enlouquecidos vão comprar?

 

Anúncios

Estrelando: Dolce & Gabbana

A grife Dolce & Gabbana colocou a tendência da estampa de estrelinhas sob os holofotes nessa última temporada. Foi divertido, colorido e despretensioso. Muitas estrelinhas no preto e no branco, notas musicais, pedrarias, peles, transparências e pochetes (sim, pochetes!) pra ornar. Referências aos anos 80 por todos os lados! Se fosse escolher uma trilha pra esse desfile, seria definitivamente “Baby I’m a Star!” do Prince! Confiramos, pois, algumas fotos.














Fotos: Style.com

Derretendo

Se alguém consegue ouvir Marvin Gaye cantando e não se derrete, me desculpe, mas você deve ser feito de metal! Se você não conhece, seria um favor a si mesmo conhecer um pouco do trabalho dessa lenda da música americana. Youtube e Wikipedia estão aí pra isso, né amados?

Marvin Gaye ficou muito conhecido na década de 70 e 80 não só por suas canções sensuais e seus duetos românticos (“Ain’t no mountain high enough” com Tammi Terrell e “Stop, Look, Listen” com Diana Ross, entre outros), mas também pelas músicas de cunho político, social e ecológico (“What’s going on?” e “Mercy, mercy me”). Mas, na minha opinião, é difícil alguma outra voz bate-lo no quesito “sexy”. Aliás, não é só a voz, mas MUITAS das letras das músicas de Marvin Gaye também remetem bastante ao assunto, fazendo jus à fama de mulherengo do finado cantor e transformando alguns de seus álbuns naquilo que eu chamaria de “viagra natural”. 😀 É apertar o play e correr pro abraço! hehehe…

Dois hits para relembrar: Sexual Healing e Let’s get it on. Enjoy!

Sobrancelha Tudo. Sobrancelha Nada.

Lembra nos anos 80/90 quando Brooke Shields reinava com seu sobrancelhão lindo? Bons tempos aqueles em que podíamos tirar férias da pinça! Depois disso, com as tendências minimalistas da década de 90 e 00, fomos obrigadas a cada vez mais ter menos sobrancelha. O bonito era ter sobrancelha ultra fina e desenhada.


Brooke Shields reina absoluta com sua super sobrancelha!

Nossa sorte é que a moda é cíclica, e uma hora as renegadas sobrancelhas teriam de fazer um comeback digno. Tenho boas notícias: Elas estão de volta. Você que tem uma sobrancelha mais encorpadinha, comece a se acostumar com a idéia de tê-la reinando no make.

Sabe aquela expressão de make “boca tudo, olho nada” ou “olho tudo, boca nada”? Pois a tendência para sobrancelhas desse inverno também é tudo ou nada (adooooro extremos!). Ou você deixa ela super em evidência ou a apaga completamente. A tendência de sobrancelha apagadinha já vem de alguns meses pra cá, apareceu num monte de desfiles, mas eu ainda não vi muita gente aderindo. Mas que é um visual diferente e moderno, isso é. Pra fazer a sobrancelha apagada sem ter que recorrer à água oxigenada (medo!), algumas váááárias camadas de corretivo aplicadas com pincel de rímel (aplique nos dois sentidos do crescimento do pêlo) e pronto, você já faz parte do time da sobrancelha nada. É bom fazer o teste com make antes porque a sobrancelha tudo ou nada pode te deixar linda ou horrorosa. Tem que ter bom senso pra aderir ao que combina melhor com o seu rosto de maneira geral. Agora, inspire-se!

Ashley Olsen: sobrancelha tudo. Mary Kate Olsen: sobrancelha nada feita com corretivo (e que cabelo é esse, amada?).

Mary Kate com o visual sobrancelha nada, agora descolorida.

Keira Knightley: sobrancelha tudo.

Camilla Belle: sobrancelha tudo chic, super marcada!

Zoe Saldana não descoloriu, mas aderiu à tendência da sobrancelha nada feita com make.

Ana Paula Arósio, musa do sobrancelhão brasileiro.

Inspiração nada: Sobrancelha descolorida no desfile de Arnaldo Ventura (Casa de Criadores).

Inspiração tudo: Mega contraste na sobrancelha marcada de Anne Hathaway, pro filme Alice de Tim Burton.

Anos 80 – eu vivi!

Viveu mesmo? Eu vivi uma parte dele, não vou mentir… Mesmo que você não tenha vivido toda a década, com toda essa onda de revival dos anos 80 na moda, é difícil esquecer essa “década perdida”. A Imaginarium lançou uma coleçãozinha inspirada na década, chamada “Eu amo anos 80”, cujas camisetas e moletons tem estampa baseada nos jogos de Atari! E ficou lindo! Minha peça favorita é o cachecol, um must-have. Confira algumas delas abaixo, com destaque para a cueca com desenho de joystick, escrito “Do you wanna play?”. Impagável!

Momento fashion de sessão da tarde

iftheshoefits.jpg

Fashion e Trashy ao mesmo tempo?!! Só poderia ser um filme oitentista! Tudo bem, esse filme foi lançado em 1990, mas pode sim ser considerado um oitentista, já que foi filmado em boa parte durante o final da década de 80. Um cláááássico da Sessão da Tarde, é tão ruim que é bom. Sob o título em português de “Vivendo um conto de fadas”, o filme Stroke of Midnight (também conhecido por If the shoe fits) é uma adaptação modernosa do conto de fadas mais batido de todos os tempos: Cinderela.

Sim, e apesar de existirem umas trezentas adaptações cinematográficas da história de Cinderela (incluindo algumas pérolas como Uma Linda Mulher e Para Sempre Cinderela), essa versão do pouco conhecido diretor televisivo Tom Clegg inova ao mergulhar o conto de fadas no mundinho da moda, mais exatamente no epicentro fashion do globo: Paris.

Então a história fica assim: A Cinderela é Kelly Carter, uma camareira de desfiles durante o dia e uma talentosa aspirante a designer de sapatos durante a noite. Apesar de trabalhar para o estilista mais hype do momento, a mocinha nunca conseguiu mostrar seu trabalho para ninguém, até que uma misteriosa mulher cruza seu caminho e acrescenta poderes mágicos a uma de suas criações, um sapato que obviamente não é de cristal. Toda vez que Kelly calça o sapato, ela vira uma beldade sensacional. Na verdade, é só uma questão de um pouco de maquiagem e gel no cabelo, mas… vocês sabem, filme é filme! Use sua imaginação, é só entretenimento mesmo.

Quem faz o papel da gata borralheira Kelly Carter é Jennifer Grey, a eterna Baby de Dirty Dancing e a chata irmã mais velha de Ferris Bueller em Curtindo a vida adoidado. Jennifer exala carisma como em todos os seus filmes, o que torna nossa empatia pela mocinha quase que instantânea. Mas isso também não quer dizer que sua atuação seja digna de Oscar, obviamente.

Já o nosso príncipe encantado não poderia ser mais perfeito: Rob Lowe, jovem e lindo (!!!), interpretando o poderoso Francesco Salvitore. Sua atuação exagerada e canastrona poderia ser um problema, mas não chega a atrapalhar. Pelo contrário, acho até que ajuda na atmosfera caricata do filme. E a escolha não poderia ser mais acertada para um conto de fadas: um homem liiiiiiindo, riquíssimo, dono da grife mais quente do momento em Paris, que entende tudo de roupas femininas e ainda é hétero? Só poderia ser o Príncipe Encantado mesmo. Realmente, não poderia haver personificação moderna melhor para um príncipe encantado do que um poderoso designer de moda.

E assim o filme funciona super bem, como o que se propõe a ser: uma comédia romântica (mais comédia do que romântica) cheia de figurinos extravagantes. Justo aqueles figurinos que nos fazem morrer de vergonha dos anos 80, mas também justo aqueles que fazem do lixo oitentista pérolas cinematográficas, perfeitas para a boa e velha sessão da tarde.

Clique na imagem abaixo para conferir o trailer do filme.

Ps.: E por falar em Jennifer Grey, só muito recentemente fiquei sabendo que a atriz resolveu fazer uma plástica no nariz em 1989, o que não deu muito certo e ela teve que fazer outra em 1992. Depois da segunda plástica, Jennifer ficou completamente irreconhecível. Dizem as más línguas que foi isso que acabou com a carreira da moça. Afinal de contas, você diria que esta moça é a Baby???

O RETORNO!!!

Acho que o mundo da música está passando por um momento meio nostálgico. Nada de muito inovador acontece no cenário musical atual, então a gente acaba querendo reviver os bons e divertidos momentos do passado. É fácil perceber, todos os artistas atuais bebem da fonte de algumas estrelas das últimas décadas. Em alguns casos, descaradamente, como Justin Timberlake enche a cara de Michael Jackson e Prince, e ainda se acha o último biscoitinho do pacote por causa disso…

Mais do que se inspirar em sons do passado, tem muita gente do passado que resolveu voltar à ativa. Pode ser um up na carreira, definitivamente. Exemplo é a volta do The Police. Depois de uma longa espera, os fãs puderam pirar ao som de Roxanne novamente, na cerimônia do Grammy em fevereiro. Outro que “voltaria à ativa” é o Prince. Coloco entre aspas porque, na realidade, os fãs de verdade sabem que ele nunca parou de trabalhar e lança cds quase que anualmente. Mas já faz tempo que deixou a mídia e as paradas de sucesso. Seu retorno triunfal veio com o show no intervalo do Superbowl americano, o mais assistido de toda a história do Superbowl, diga-se de passagem. O artista cantou antigos sucessos e levou a multidão à loucura com Purple Rain. Acho que a música dos anos 80 nunca esteve tão em alta desde a própria década de 80. É divertido revisitar o passado, principalmente quando hoje não toca nada empolgante nas rádios.

police.jpg
A feliz volta de The Police no Grammy Awards 2007.

prince.jpg
O eletrizante show de Prince durante o intervalo do Superbowl. Que retorno!

Vinda de um passado mais recente, a princesinha do pop Britney Spears virou a rainha da baixaria, casou-se, teve filhos, divorciou-se, embebedou-se (muito, aliás), raspou a cabeça e virou adepta das perucas. Agora ela também quer voltar aos palcos. Claro, por que não?! Afinal de contas, se tantos artistas estão voltando, por que a antiga realeza-farofa do pop não pode ter uma segunda chance também? Na pior das hipóteses, vai ser divertido, bom pra dar umas risadas…

britney.jpg

E antes de haver Britney Spears, o ídolo das massas adolescentes era nada mais nada menos que… Spice Girls! É, eu me lembro, até pela minha pouca idade (haha), de como as defensoras do Girl Power espalharam suas plataformas imensas, seus figurinos de gosto duvidoso e sua música chiclete pelo mundo todo. Até pirulito das Spice Girls tinha. E, num momento à la Beatles, até filme teve. Farofa demais pra você agora? Pois é, mas elas estão voltando!!!

spice2.jpg

Depois de muitos anos separadas e engajadas em carreiras-solo que nunca deveriam ter acontecido, as verdadeiras garotas super poderosas estão de volta, prometendo uma tour mundial! Eu sei, isso pode soar como a pior notícia dos últimos tempos. Mas na realidade vai ser bem divertido, e ainda vamos salvar nossos ouvidos de ouví-las cantando suas xaropes musiquinhas de carreira-solo. Vamos reunir as Spice Girls novamente para que elas façam aquilo que elas realmente sabem fazer: quase nada, porém unidas, chacoalhando os corpinhos e fazendo a bagunça musical que entretém as massas!

spice1.jpg

Se elas vierem ao Brasil, milhares de moças adultas (antes adolescentes especialistas em cover das Spice – eu sei, eu também brincava de ser spice girl…) vão surtar. A pergunta que não quer calar: Será que as Spice Girls vão adotar o visual de antigamente??? Pelas fotos, a gente nota que o tempo realmente não perdoa… Aguardemos, conferindo o divertido vídeo abaixo, onde elas anunciam a volta do grupo.