Exfoliando!

Faz alguns meses que incluí este ritual na minha rotina de beleza e fiquei completamente viciada. Como eu adoro uma frescura, eu chamo de “banho spa”: uma vez por semana eu me dou ao luxo de tomar um banho mais longo com direito a exfoliação corporal seguida de óleo hidratante. Pode parecer bobagem, mas o combo exfoliante+óleo é MÁGICO! hehehe…

Enquanto o exfoliante remove o excesso de células mortas, renova a textura da pele e ajuda a acabar com aqueles malditos pelos encravados que insistem em não nascer pós depilação, o óleo corporal dá aquela super hidratada, deixando a pele lisinha e reluzente! Sem falar que me ajuda a relaxar, liberar o stress da semana… Não tem como não gostar!

Você pode exfoliar a pele com produto ou também com a ajuda de uma bucha (sintética ou vegetal). A sintética proporciona uma exfoliação mais leve, enquanto a vegetal é mais pesada, indicada pra áreas mais grossas do corpo (mas sem violência, né? não há pele que aguente!). Eu uso a bucha de vez em quando, mas acabo preferindo usar um produto por conta do tratamento complementar que os exfoliantes proporcionam.

Existem diversos tipos de exfoliantes no mercado, dos mais delicados aos mais “barra pesada”, que são quase uma bucha vegetal! Os exfoliantes de grânulos mais fininhos e delicados podem ser usados diariamente, enquanto os mais grossos, de açúcar e etc, devem ser usados pra aquele “banho spa” uma vez por semana.

Terminei recentemente o meu segundo ou terceiro exfoliante do Boticário Nativa Spa, que vem em bisnaga. É um exfoliante de grânulos médios, a textura é de gel de banho e deixava minha pele levemente hidratada, mas o óleo corporal em seguida era fundamental.

Antes dele, cheguei a usar algumas vezes o exfoliante de cupuaçú da Amazônia Viva. A textura lembrava mais uma manteiga e os grânulos eram, segundo a embalagem, sementes de cupuaçú (então tá, né?). A exfoliação era extremamente leve, apesar dos grânulos serem bem visíveis. A pele ficava super hidratada, mas hidratada MESMO, como se eu tivesse acabado de passar hidratante, dispensando o uso do óleo corporal depois dele. Mas como a exfoliação era muito leve, desanimei. Sem falar naquele moooonte de sementinhas pretas no chão do box no fim do banho! Ai, isso dava raiva! hehehe…

Agora comecei a usar um exfoliante de cranberry e romã da marca Burt’s Bees. Ele vem em pote, com grânulos de açúcar e 100% natural. De início achei que ia ser parecido com o do Boticário. Que nada! Enquanto o exfoliante do Boticário era também um gel de banho, o da Burt’s Bees está mais pra uma pasta de açúcar bem grossa, mais grossa do que os outros que já usei. E, claro, ainda mais eficiente! Quando aplicado inicialmente na pele, parece que vai te arranhar, mas conforme vou massageando, os grânulos se dissolvem até que restam apenas umas sementinhas vermelhas (que eu imagino que sejam da cranberry, porque não parece de romã). O mais incrível é que ele é bem oleoso e a pele fica tão hidratada depois do enxague que eu pude dispensar o óleo tranquilamente. O cheirinho é delicioso também! Estou apaixonada!

Vale a pena investir num bom exfoliante pra deixar a pele mais bonita. Existem tantos produtos disponíveis no mercado com preços tão variados que não tem desculpa pra não encontrar um que atenda direitinho nossas necessidades.

Anúncios

#Testei: Brilliant Brunette Liquid Shine – John Frieda

Acabaram as férias do blog (que nem tive a decência de comunicar) e voltei! Cheia de novidades e produtinhos pra mostrar…

Essa é uma nova categoria do blog, a #Testei! Basicamente são resenhas de produtos de beleza que eu acho que seria bacana compartilhar com vocês aqui.

Vou começar com essa linha de shampoo e condicionador que me conquistou nos últimos meses! John Frieda é uma marca possível de encontrar no Brasil nas melhores perfumarias, hipermercados, etc. Se você mora em uma capital, provavelmente será mais fácil de encontrar. Nos Estados Unidos a marca é super fácil de achar e um shampoo dificilmente vai sair por mais de 10 dólares! Sorte a deles, porque John Frieda faz produtos de EXCELENTE qualidade.

Como eu sou morena, resolvi começar pela linha Brilliant Brunette, feita especialmente pras cabeleiras escuras (também tem pra loiras e ruivas!). Comprei o shampoo e condicionador Liquid Shine, que são específicos “doadores de brilho” pro cabelo castanho. O cabelo castanho, do claro ao médio, nem sempre tem aquele brilho que pode ser visto num cabelo preto ou castanho escuro. Então resolvi testar.

O shampoo é transparente, a consistência é bem líquida e o cheirinho de côco é suave. No início achei que ia enjoar daquele cheiro de sabão de côco, mas depois acostumei, é muito sutil. Por ser um shampoo transparente, ele limpa MUITO bem. O cabelo fica bem solto e levinho, parece lavado no salão! Com pouco produto é possível obter bastante espuma e lavar os cabelos mais compridos (que é o meu caso atualmente, tipo Rapunzel). É até econômico, portanto! A bisnaga de 250ml durou mais ou menos 1 mês e 20 dias , sendo que eu lavo os cabelos um dia sim, um dia não e algumas vezes nas últimas semanas intercalei o uso com shampoo Johnson’s numa tentativa desesperada de tentar economizar meu John Frieda. Comparado com meus shampoos anteriores (eu era fã de carteirinha da Dove), acabou mais rápido. Mas o resultado é bem superior e a sensação de cabelo limpo também.

Já o condicionador é uma coisa de louco! Pra começo de conversa, quando coloquei na palma da minha mão, fiquei impressionada com o brilho dele! Isso mesmo, BRILHO. Tem tipo uns micro-glitters no condicionador que, à medida que você esfrega no cabelo, desaparecem sabe-se lá Deus pra onde. O cabelo fica realmente brilhante após a lavagem e bem mais macio. Gostei muito do resultado e definitivamente adoraria usar essa linha como meu shampoo e condicionador diário. Mas o preço me desanima um pouco: a média dessa linha fica entre R$ 40 a 60 reais cada um.  Mas eu penso que seja um investimento válido.

Apesar do preço meio salgadinho, virei super fã do John Frieda depois disso! Fica a dica para as morenas (e loiras e ruivas também!) que John Frieda tem uma linha pensando especialmente nas nossas madeixas cor de chocolate. 😉

 

Censurando Marc Jacobs

O novo anúncio da fragrância “Oh Lola!”, de Marc Jacobs, foi censurado no Reino Unido. A escolhida pra ser a face do perfume foi Dakota Fanning, de 17 anos, ou seja, menor de idade. Aí o drama começou porque a entidade que cuida dos anúncios do Reino Unido achou que a propaganda sexualiza a imagem de uma criança. A criança, no caso, é Dakota. Não sei se dá pra chamar de criança, mas pra ser sincera, eu também achei desnecessária essa foto com Dakota segurando este IMENSO vidro de perfume entre as pernas. Nada sutil, né?

Óleo de Argan

Já tem um tempo que ouço falar das maravilhas que o óleo de Argan estava fazendo em terras gringas, com o Moroccanoil. Nos grandes salões de beleza brasileiros ele chegou também fazendo barulho. Mas o que é exatamente? É um óleo de origem marroquina e produção israelense, rico em vitaminas A, D e E, que proporcionam efeito antioxidante e regenerativo aos fios, além de prepararem os fios contra a umidade. Ou seja, repele a água (ADEUS, FRIZZ!). Com todas essas propriedades, não é de estranhar que tanta gente esteja caindo de amores por ele.

A marca pioneira no óleo de Argan, Moroccanoil, obviamente, custa os olhos da cara e ainda não é vendida no Brasil. Mas como a fórmula já está sendo manipulada em terras tupiniquins, surgiram várias opções com óleo de argan a preços bem camaradas. Acho que vale a pena experimentar, considerando que os produtos de linhas populares tem preço muito convidativo. E, claro, todas elas contém óleo de argan, que é o que realmente importa.

Eu até comprei a máscara com óleo de argan da Avora (por 23 dinheirinhos) e achei o resultado bem satisfatório. O frizz que me atormenta TANTO aqui em São Paulo simplesmente desapareceu no dia em que usei a máscara! Talvez seja melhor ainda usando o shampoo e condicionador da linha.  Estou bem ansiosa pra usar a nova linha da Dove também, acho que podemos esperar bons resultados!

Lembrando que algumas marcas de tratamento capilar superiores como Kérastase, Revlon Professional e Carita também tem produtos ou linhas específicas de óleo de Argan. São bem mais caras que as linhas populares, obviamente, mas é claro que são opções ainda mais interessantes em termos de resultado.

Tutorial Manicure Festiva!

Acompanhando o clima de fim de ano, dois tutoriais muito fofos de unhas com muito brilho, pra gente fazer a festiva no feriado, que tal? Azul marinho com prata é pra sair do óbvio, principalmente numa inglesinha invertida! O tutorial do mix de dourados também é boa opção pro Natal, além de ser super verão! Se você não tem essas habilidades, pede pra sua manicure copiar pra você! Agora, pras que tentarão fazer em casa, tenham EXTRA cuidado na hora de arrancar a fita mágica ou os adesivos! Espere secar bem pra colocar os adesivos e muita calma na hora de puxar depois! 😉

 

Via The Beauty Department

Batom Tracta Blogs

Você já deve conhecer essa marca há bastante tempo. Fácil de encontrar (em qualquer Renner a Tracta tem cadeira cativa!), preço super camarada e qualidade muito além da esperada. Meu caso de amor com a Tracta é antigo… Meu primeiro lápis de olho pretão-mega-macio foi da Tracta. O único que ficava realmente pretão, parecia Kajal! E, mais tarde, o corretivo passou a incorporar minha make diária. Aliás, o corretivo da Tracta é um dos produtinhos bafônicos que muita gente ama de paixão e acabou adotando, como eu. Tem gente que diz que ele é melhor que o da MAC! Não sei bem, até porque eu nunca usei o equivalente (líquido) da MAC. Mas eu usei o Studio Finish e um na mesma pegada do Duda Molinos. Ainda prefiro o da Tracta. Pronto, podem atirar pedras e pincéis, vai!

Mas não vou falar do corretivo, e sim do BATOM da Tracta. Nunca tinha usado nenhum da marca e fiquei bastante comovida com a qualidade desta coleção Tracta Blogs (feita em parceria com blogs de moda e maquiagem que a gente adora!). Comprei o batom desenvolvido pela Ane Medina, do blog EuMaquio.com, e devo dizer que é a puro verão, minha gente! Segundo a própria Ane, sua inspiração foi a misturinha feita pela maquiadora Pat McGrath ( aplausos! ) para o desfile da Nina Ricci 2011. É um coral com fundo rosado, cremoso, mega hidratante mas sem brilho, boa cobertura e pigmentação. Enfim, tudo do bom e do melhor num batom. A cor fica mais fechada se eu usar sobre o tom natural da minha boca. E se eu “apagar” minha boca com corretivo antes, fica mais aceso, quase neon.

Na foto (sem flash), 2 camadas de batom. Cor bem próxima da real.

Claro, lembre-se que não é MAC! Não vai comprar um batom de 15 reais e esperar a mesma cobertura louca e sensacional da MAC, né? Mas é um batom MUITO digno, merece todo o nosso respeito. As cores são pensadas por gente bem antenada, portanto podem ser ótimos substitutos para aqueles batons-tendência que custam os olhos da cara, os órgãos vitais, etc.

A edição é limitada e as vendas são pelo site. Corra, portanto!

Delicadeza

Delicadeza é a palavra de ordem neste ensaio fotográfico realizado pela Michelle March Photography. O vestido é Amsale (maravilhoso, de umas duas coleções passadas) e os acessórios de cabeça e véu são Jannie Baltzer. Make levinho, cabelo romântico, vestido diáfano com gotas de uma sensualidade ingênua (nossa! hehehe!). Enfim, tudo como deveria ser para uma noiva.

As imagens estão lindas, pura poesia. Muito etéreo, com ares de fada… Dá até pra espiar um livro de poemas de Neruda em uma das fotos. Faz todo o sentido!

Imagens via Wedding Chicks.