BHLDN

A linha Bridal da Anthropologie é a mais nova invenção americana enlouquecendo as noivinhas por aí. Depois de tanto ver as noivas se inspirarem em suas vitrines e catálogos descolados, finalmente caiu a ficha da marca pra lançar aquilo que a mulherada sonhava há tempos: uma linha Bridal!

Eu gosto muito da proposta da BHLDN (pronuncia-se Beholden). Certamente bebem da mesma fonte que a linha Bridal da também apaixonante J. Crew, onde você paga bem menos por um design moderno com acabamento top. Claro que esse “bem menos” só é bem menos quando comparado a estilistas bridal renomados, que fazem alta-costura, como Vera Wang, Monique Lhuillier, Carolina Herrera, etc… Se você for comparar com um David’s Bridal da vida, que é beeeem menos interessante, não é uma pechincha, mas em termos de bom gosto e qualidade, vale a pena jogar mais uns mil dolarezinhos pra J. Crew e BHLDN.

O mais legal é que tem de tudo: vestidos de noiva, vestidos para madrinhas, sapatos, acessórios de cabelo, boleros, lingeries e jóias. Tudo com uma pegada mais alternativa, característica já conhecida na Anthropologie. Felicidade instantânea! O site é lindo, seduz de primeira! E você ainda pode conhecer um pouco mais das diferentes coleções dentro do site fazendo um teste (em inglês, claro!) pra saber que tipo de noiva você é. Coisa básica, respondi umas cinco perguntinhas, e – PASMEM! – nunca recebi uma leitura da minha “personalidade de noiva” tão apurada. Era exatamente o que eu sentia e queria. Fantástico! Merece uma salva de palmas só por esse detalhe! hehehe…

Pra quem ficou curioso, eis meu resultado! Se quiser passar lá pra conferir essas belezuras todas, eis o link! Quem fizer o teste, venha me contar depois se o resultado também foi acertado! 😉

Pra ver o meu resultado em tamanho grande é só clicar na imagem!

Segue a minha tradução (livre):

“Seu senso de estilo é forte, mas a sua visão de sofisticação é relaxada. Experimentação e descoberta escorrem pelas araras do seu armário. Então a sua roupa mais importante não é um longo nem um vestido. É todo um visual! Pode ser suavemente estruturado ou levemente amarrotado. Mas é melhor quando junta um mix de materiais e texturas -brilhos metálicos, tricôs e pedras… Seja salpicado de luz através de um pergolado enfeitado com jasmin, ou pelo brilho de lanternas e estrelas, o seu evento parece ser uma produção teatral, mas a sensação é despretenciosa e de espontaneidade. Vinhos ousados, cores ricas e um quarteto de cordas encantam seu prometido, família e amigos.”

É bem por aí mesmo, BHLDN. Thanks!

Anúncios

Como você quer se sentir?

Eu não lembro agora onde foi que eu li, mas ficou gravado na minha mente, com certeza. Como você quer se sentir no dia do seu casamento pode te ajudar a definir todo o seu look.

Como você quer se sentir vestida de noiva? Como uma princesa? Como uma fada? Como uma estrela glamurosa de hollywood? Como uma deusa grega? Como uma pin-up? Como a Audrey Hepburn? Como a Grace Kelly (olha a redundância de princesa…)? As possibilidades são infinitas, basta você olhar pra dentro de si e se perguntar: “como eu quero me sentir? como eu imagino meu grande dia?”

Isso ajuda MUITO na hora de definir e compor um look de noiva, e até mesmo o casamento inteiro. Por exemplo, quando eu comecei a pensar em como eu queria me sentir vestida de noiva, lembrei de todas as coisas inspiradoras que vi em blogs, sites, revistas e filmes. Todas as coisas que me inspiravam eram muito naturais: árvores, flores, luz do sol, tecidos muito fluidos e finos, cabelos etéreos cheios de movimento, cores claras, femininas e pastéis. Eu queria uma atmosfera mágica, entre tecidos diáfanos, uma coisa meio “bosque encantado misturado com um chá da tarde no interior da Inglaterra”. Eu queria me sentir uma fada, com a delicadeza de um personagem dos livros de Jane Austen. Bom, sendo assim, dificilmente um look princesa Grace Kelly iria combinar com essa minha visão. Quando eu percebi que eu não queria ser uma princesa, nem uma pin-up, nem uma estrela de hollywood, aí ficou muito mais fácil eliminar os elementos que não condiziam com essa visão. Claro que eu não estou pregando total uniformidade aqui! Nada pior do que tudo “combinandinho”. Maaaas… vale lembrar: coerência é tudo nessa vida! Um visual etéreo de fada para um casamento diurno dificilmente suportará uma coroa ou tiara mais austera com brilhantes, etc… Deixe a coroa para as princesas, portanto.

Também não estou dizendo que você não deva se parecer com você mesma. Não é uma questão de se fantasiar de noiva. Mas é uma questão de encontrar o look mais próximo da sua personalidade, do seu sonho, da sua “princesa interior” (huahuahua – não acredito que escrevi isso!). Claro que nem toda mulher gosta da idéia de princesa. Mas no dia do casamento, pelo menos para a maioria de nós reles mortais, esse será o nosso dia de maior glamour e realeza. As atenções serão todas suas. Então, seja o seu sonho ficar a cara da Audrey Hepburn ou de uma deusa grega, elas representarão o seu ideal de “realeza”, a sua “princesa interior” (de novo! hehehe!). Parece besteira, afinal de contas, você não deveria querer se parecer com outra pessoa, e sim você mesma no dia do casamento. Com certeza, eu concordo. Não tem nada mais estranho do que ir a um casamento e quase não reconhecer a noiva, tamanha foi a transformação! Pode estar linda, mas todo mundo sabe que ela NÃO é assim. O ideal é ser uma versão levemente melhorada de si mesmo. Não é pra se fantasiar de deusa grega, mas sim o visual ser inspirado em uma deusa grega. Por isso o melhor é sempre buscar referências naquilo que está mais próximo da sua personalidade e do seu sonho de casamento. Algo que as pessoas que te conhecem possam olhar e pensar: “Ah, ela está linda! É bem a cara dela isso mesmo!” Você não precisa parecer o seu “eu” mais normal nem precisa se montar toda numa superprodução fantasiosa, mas você pode ter glamour condizente com a sua personalidade.

Saber como você quer se sentir ajuda na hora de planejar todo o evento. Assim como tiaras e vestidos, tem outras coisas que podem não combinar num casamento. Pense numa noiva que adora um visual super hippie se casando numa catedral. Estranho, né? Entenderam agora porque a coerência é tão vital? Claro que é preciso ser flexível nessa vida, então tente não encarar as diferenças de estilo como proibições. Só porque não é o mesmo estilo não quer dizer que não combina. O vintage, por exemplo, geralmente combina muito bem tanto com o formal como o informal. Seja aberta a misturas, com a mesma cautela que se usa na hora de escolher uma roupa pra sair: olhando-se sempre no espelho e vendo como o conjunto da obra agrada aos olhos. Cautela, novamente, nunca é demais.

E vocês, alguém já tem idéia de como quer se sentir vestida de noiva?

Antecedência demais

Já vi vários casamentos na internet que foram organizados em pouco tempo, um semestre ou somente 3 meses. Alguns eram mini-weddings, alguns eram festas mais simples, outros eram verdadeiras produções cinematográficas. Difícil de acreditar que é possível organizar um casamento pra muuuuita gente num período inferior a 1 ano. Mas dá. Acontece, e as boas empresas de eventos, assessoria e cerimonial estão aí pra não me deixarem mentir. Com dinheiro e a pessoa certa pra te ajudar, dá pra casar igual a Lady Di de hoje pra semana que vem!

Mas a maioria dos casais tenta noivar com pelo menos 1 ano de antecedência. Isso porque, mesmo com todo o dinheiro do mundo, nem sempre é possível que as coisas saiam do jeitinho que queríamos, com as datas e os fornecedores que sonhávamos. Mas, com a antecedência certa, é possível reservar aquele fornecedor sonhado e ainda parcelar o pagamento em suaves prestações, né? Eis então a grande vantagem de ter um plano com tempo de sobra pra ser executado.

Eu mesma noivei com tempo de sobra. Pouco mais de 1 ano. Calma, ele não estava me enrolando, foi uma decisão totalmente consciente. Eu, control freak que sou, dei graças a Deus por ter sido desse jeito. Foi o tempo perfeito para pesquisar muito, conhecer os fornecedores, comparar preços, me inspirar até dizer chega na internet, etc. Mas nem tudo são flores. Apesar do tempo de antecedência geralmente ser um fator positivo, nem sempre ele ajuda. Com a empolgação do planejamento, é possível que você tome decisões cedo demais e depois se arrependa. Isso vale para vestido, buffet, fotógrafo, cerimonial e até padrinhos e convidados. Ou seja, praticamente TUDO.

A não ser que você tenha absoluta consciência de que é isso que você quer e que está disposto a não repensar essa decisão mais pra frente, não feche contrato algum com muita antecedência. Também não saia falando pra fulano e ciclano que vai casar e que com certeza eles vão, etc… Convidar de boca com antecedência significa ter que convidar oficialmente depois. Pense bem antes de sair divulgando por aí: “Aaaaai, você tem que ir ao meu casamento!” Sério, eu digo isso porque as relações mudam, as pessoas se decepcionam e amizades se desfazem todos os dias. Nem precisa se desfazer, mas às vezes simplesmente se perde o contato. Hoje você está super próximo de tal pessoa, amanhã pode não ser bem assim. E aí a situação ficará extra-desconfortável depois, quando você for obrigada a mandar o convite por educação pra aquela pessoa que você nem faz mais tanta questão de ver na vida. E, pagando por cabeça, essa situação vai doer pelo menos no bolso. Então não faça convites com antecedência. Deixe pra “surpreender” os amigos ou parentes na hora mesmo, inclusive os padrinhos, porque se você se arrepender depois, não haverá nada a ser feito, a não ser aprender com a lição. Cautela extra sempre.

Com os fornecedores pode ser mais fácil, apesar do arrependimento sempre ser uma coisa chata. Fechar com um fornecedor com muita antecedência sempre é arriscado, porque você vai conhecer novos fornecedores mais pra frente, mesmo sem procurá-los, e pode encontrar melhores preços e opções. Se você realmente quiser trocar de fornecedor, é só checar o contrato que você assinou pra ver se vale a pena ou não rompe-lo. É possível que a taxa pra quebra do contrato não pese tanto pra você. Se você sentir que vale a pena pagar pra não ter dor de cabeça no dia, então pague. E quer saber? Geralmente vale a pena, sim. Só tome cuidado pra não se queimar ou fazer uma troca injusta sem necessidade.

Mas acho que NADA é tão arriscado de fechar com antecedência como o vestido de noiva. Pense bem, a moda muda substancialmente a cada três ou seis meses. E, por mais clássica que você seja, é preciso entender que hoje em dia os grandes designers de noiva do mundo criam suas coleções com informação de moda também. Existem tendências, novidades e silhuetas diferentes a cada nova estação. Se você escolher seu vestido com mais de seis meses de antecedência, o risco de mudar de idéia é alto. Novamente, isso não é regra. Se o seu coração estiver fixo naquele modelo e você se dispuser a não olhar mais revistas de noiva, sites, blogs e etc sem se deixar levar pelos novos modelos (D-I-F-Í-C-I-L), então vá em frente. E, se você mudar de idéia depois, procure não ficar com raiva. Resolva a situação e bola pra frente. Todo arrependimento trará dor de cabeça ou dor no bolso, pode apostar. Mas, tendo disposição ou dinheiro pra pagar, vale a pena virar seus planos de cabeça pra baixo e ser feliz!