Manual: Como entrar na onda do colorblock sem parecer fã do Restart?

Este post é para vocês que curtem um estilo básico, clássico, mas também gostam do que vêem nas vitrines para este verão que está chegando. Você vê aquele monte de roupa colorida e fica imaginando que é IMPOSSÍVEL sair de casa desse jeito sem parecer louca e desenfreada. Mas calma, isso é só a primeira impressão. Claro que, como TUDO nesta vida, bom senso nunca é demais. Se você se olhou no espelho e se sentiu vestida pro carnaval, então volte e troque de roupa, né?

Você que está morrendo de vontade de usar aquela calça colorida, mas fica com medo de parecer o Tiririca ou ser confundida com uma fã do Restart, seus problemas acabaram! Separei algumas idéias pra você entrar nessa onda linda e colorida do colorblock e sair colorblockando feliz da vida, sem pagar mico.

Dica 1. Escolha peças super lady-like. Ou seja, MUITA feminilidade e leveza nessa hora!

Dica 2. Dobre a barra da sua calça colorida. Suba a barra das canelas e ganhe um charme “anti-restart”.

Dica 3. Experimente acessorizar! Bolsas e sapatos chamam menos a atenção do que peças maiores!

Imagens via Pinterest.

Tutorial Manicure Festiva!

Acompanhando o clima de fim de ano, dois tutoriais muito fofos de unhas com muito brilho, pra gente fazer a festiva no feriado, que tal? Azul marinho com prata é pra sair do óbvio, principalmente numa inglesinha invertida! O tutorial do mix de dourados também é boa opção pro Natal, além de ser super verão! Se você não tem essas habilidades, pede pra sua manicure copiar pra você! Agora, pras que tentarão fazer em casa, tenham EXTRA cuidado na hora de arrancar a fita mágica ou os adesivos! Espere secar bem pra colocar os adesivos e muita calma na hora de puxar depois! 😉

 

Via The Beauty Department

Trança + echarpe

Adoro tranças! Para um evento mais formal, como um casamento diurno, ao ar livre ou ainda para criar uma bossa num look primaveril, penteados com tranças ficam femininos e delicados! Vale trançar a franja, fazer trança dupla, espinha de peixe ou embutida, o efeito é sempre lindo! Que tal aproveitar este tutorial da querida makeup artist Michelle Phan ensinando a fazer uma trança incorporando uma echarpe? Apesar de estar em inglês, dá pra aprender direitinho.

A saga videográfica

Uma vez li uma coisa muito certa: Todo casal que vai casar alguma vez já pensou em não ter vídeo no casamento pra economizar. Isso acontece porque, desde os primórdios, vídeo de casamento é uma coisa chata, brega, insuportável de assistir e que ainda custa caro. Acredite em mim, apesar de ainda ser uma coisa cara, hoje a coisa melhorou muito desde aquela época em que a trilha sonora do vídeo de casamento era música do Kenny G. E, por mais que a gente ache que contratando um fotógrafo sensacional (o que é o meu caso! iupi!) o vídeo do casamento não vai fazer falta, ele faz sim. É o registro do seu dia com sons e movimentos, fiel à realidade, seja ela emocionante ou uma videocassetada de casamento! No futuro, seus filhos poderão assistir ao vídeo e ouvir “como a voz do papai e da mamãe era diferente” ou coisa assim, citando o argumento muito válido da nossa linda fotógrafa, Rejane Wolff.

Meu sonho era mesmo ter a equipe do Stillmotion no meu casamento. E eles, definitivamente, ficariam muito felizes de realizar esse meu sonho, desde que eu pague a bagatela de 20 mil reais. Infelizmente, se eu resolvesse trazer o Stillmotion pro meu casório, provavelmente teria que casar de calça jeans e allstar na igreja do meu tio, porque seria de graça, e serviria hotpocket da Sadia na recepção! Hehehehe…

Achar um bom videógrafo no Brasil é bem mais difícil que achar um bom fotógrafo. Posso contar nos dedos das mãos e dos pés os fotógrafos do Brasil que, além de produzirem imagens de qualidade sensacional, ainda tem as manhas de captar aqueles momentos que dinheiro nenhum pode pagar, sem ser aquela coisa clichê que se vê em 8 de cada 10 álbuns. São fotógrafos que realmente contam histórias através de seus álbuns. Eles estão ali para documentar o dia mais importante da sua vida, interferindo o mínimo possível. Claro que eles podem “dirigir” algumas fotos, pedir que pose assim ou assado, mas ainda assim ele tem que ter a sensibilidade de captar não só aquele movimento ensaiado, mas as pessoas e os olhares que jamais se ensaiam. Isso que é gostoso de ver num álbum de casamento, pelo menos na minha opinião. E para isso não basta só ter o melhor equipamento e técnica. Isso é puro feeling, sensibilidade mesmo.

Com o vídeo, o drama é similar. Você tem que encontrar o profissional que capte imagens de qualidade, aquelas que hipnotizam o olhar de tão bonitas. Mas não basta só isso. É preciso encontrar a melhor edição, com os melhores métodos de captação de áudio, as idéias mais frescas e as cenas mais espontâneas. Pós-produção em vídeo de casamento é 50% do jogo. Não é tão fácil achar esses bons profissionais de vídeo aqui no Brasil, principalmente quando a internet facilita o acesso aos vídeos de profissionais estrangeiros do cacife de Cana Video, Joel Serrato e StillMotion, a gente acaba ficando ressentido com as poucas opções que nos são oferecidas aqui.

O Nando Federice escreveu uma vez um post com informações pra ajudar a entender os tipos de vídeo de casamento e os diferentes métodos de trabalho usado pelos profissionais da área. É um relato muito bom pra quem não entende muito do assunto e te põe a faca e o queijo na mão pra hora de fazer a “sabatina” no videógrafo que se pretende contratar. É bom assistir mais do que somente um “trailer” dos vídeos que o profissional faz. Se puder, veja os vídeos na íntegra, repare em tudo e tenha em mente o que você quer e o que não quer no seu vídeo. Faça sua lição de casa e tenha noção total de como você gostaria que fosse seu vídeo.

E uma coisa muito importante que é pouco falada: OS NOIVOS FAZEM TODA A DIFERENÇA! Sim! Vocês são os atores principais desse filme, então vocês tem que fazer valer esse posto de protagonista, né?

Vou exemplificar. Ontem eu estava assistindo o vídeo de casamento de um amigo, o Marcos Botelho. O vídeo dele foi feito por um profissional do Rio de Janeiro (ele casou lá), o Edu Corrêa. O trailer já foi ótimo: as imagens em alta definição, edição super alto astral, divertido… Aí o Marcos publicou o vídeo integral do casório, com 30 minutos de duração. E é simplesmente um dos melhores vídeos de casamento que eu já vi. Sério, assisti sem bocejar nenhum minuto. Me emocionei e dei risada junto com meu noivo. Pensei: “Uau, é esse o cara que eu quero que filme meu casamento! Tem que ser ele!” Fiz um orçamento e veio o veredito: Edu não tinha mais a minha data disponível pra filmar em SP. Deu vontade de chorar, um desespero de não conseguir encontrar mais ninguém que tivesse esse “estilo”. Aí fui olhar o site de um outro videógrafo muito bom de Campinas, com quem eu já havia feito contato anterior. Os vídeos dele também tinham imagens lindas e em alta definição, mas faltava alguma coisa que eu não sabia explicar. Quando voltei ao site do Edu Corrêa e fui assistir vídeos de outros casais que ele já filmou, constatei: NENHUM deles era legal como o vídeo do Marcos e sua esposa! Sabe qual era a diferença? O casal! A qualidade dos vídeos era a mesma do meu videógrafo de Campinas, o estilo de edição era parecido e tudo o mais… A única coisa que mudava: a energia do casal.

Um casal sem graça nunca terá um vídeo super divertido, não importa quem eles contratem pra filmar o casório. É preciso se soltar diante das câmeras. É preciso assumir sua parcela de responsabilidade sobre o vídeo de casamento e se emocionar, relaxar, sorrir, chorar, fazer careta e amar diante das câmeras, sem vergonha de ser você mesmo. A Sammia fala mais sobre isso em seu blog, onde publicou um guia de filmagem de casamento INDISPENSÁVEL, dividido em dois posts: 1 e 2. Eu recomendo altamente que você que está enlouquecida procurando um videógrafo bom, vá lá e leia TUDO antes de fechar com quem quer que seja (a não ser que seja StillMotion! Aí pode pular essa fase! hahaha!). E bom vídeo pra você. 😉

Sensorial Trip Culinária: Pequenos (saudáveis) prazeres

Certas coisas combinam tão perfeitamente o saudável e o gostoso, que se tornam super exemplos de “confort food” pra mim. Claro que a maioria esmagadora da minha listinha de confort food inclui chocolate, mas uma boa exceção é o saudável cookie de aveia e passas. Fácil, rápido, cheio de fibras e DE-LI-CI-O-SO! O típico biscoito que qualquer pessoa sem habilidade alguma na cozinha pode fazer. E tem jeito de biscoito da vovó! Ummm…

dsc03716

Cookie de Aveia e Passas

2 xic de aveia em flocos finos

1 xic de açúcar

3/4 xícara de açúcar mascavo

1 xíc de farinha de trigo (eu uso a integral)

1 colher de chá de fermento

1/2 xíc de margarina (ou manteiga) sem sal

2 ovos

1 colher de chá  de essência de baunilha

1 colher de chá de canela em pó

1 xíc de passas sem semente

Modo de preparo:

Unte e enfarinhe duas assadeiras grandes. Pré-aqueça o forno em 180°. Numa tigela, junte a aveia, o açúcar, a farinha, a canela e o fermento. Acrescente a margarina e os ovos inteiros. Trabalhe a massa até ficar homogênea. Junte a essência e as passas. Com o auxílio de uma colher de sopa, porcione a massa, formando bolinhas. Distribua as bolinhas nas assadeiras, deixando um espaço com cerca de 3 cm entre elas. Achate as bolinhas suavemente. Asse por cerca de 20 a 25 minutos, ou até os biscoitos começarem a dourar na superfície. Retire do forno e deixe esfriar. Rende aproximadamente 32 cookies, mas eu faço grandão e rende uns 18! Nham!

Ps.: A receita foi originalmente retirada do blog Quiche de Macaxeira, mas contém alterações feitas por mim. 😉

Sensorialtrip culinária: o bolo egoísta

Em um momento no melhor estilo “Morando Sozinho”, resolvi testar uma dessas receitinhas do tipo pá-pum, daquelas que não te fazem exatamente ganhar o título de rainha do fogão, mas ajudam no quesito rainha da praticidade. Nunca fui muito de acreditar nessas receitas de microondas, tenho o maior preconceito. Mas quando o assunto é doce, eu viro culinarista de vanguarda e topo testar qualquer novidade.

Tudo bem que eu não moro sozinha, muito menos sou eu que faço o almoço diariamente aqui em casa. Mas se eu entrei na cozinha, na maioria das vezes é por algum propósito culinário bastante egoísta. Cozinhar pra si mesmo e só para si é um perrengue prazeroso, sem recompensas (porque ninguém vai provar sua comida e, portanto, ninguém vai te elogiar), porém totalmente recompensador (porque você vai comer!). Paradoxal? Pois é, a culinária egoísta é assim.

Existem aqueles dias em que um bolo de chocolate é mais que um desejo. Se você é mulher, é uma necessidade. Mas quem tem a paciência de bater e assar um bolo inteiro só pra matar aquela vontadezinha? Pior: quem é a doida que assa um bolo inteiro, correndo o risco de comê-lo inteirinho sozinha, ou pelo menos metade dele, durante uma tpm faraônica? Deus nos livre. Então faça como milhares de preguiçosos ao redor do mundo e asse sua porção de bolo de chocolate individual no microondas. Não fica borrachento, assa de verdade, tem o mesmo gosto daquele que você já conhece e o melhor de tudo: você só suja uma caneca e fica pronto em 3 minutinhos. É o milagre “nissim miojo”! Aleluia, amém. Segue a receita abaixo.

Bolo Caneca de 3 Minutos (foto e receita retiradas deste site)

Ingredientes:

1 ovo pequeno
4 colheres (sopa) de leite
3 colheres (sopa) de óleo
2 colheres (sopa) rasas de chocolate em pó
4 colheres (sopa) rasas de açúcar
4 colheres (sopa) rasas de farinha de trigo
1 colher (café) de fermento em pó

Modo de Preparo:
Coloque o ovo na caneca e bata bem com garfo.
Acrescente o óleo, o açúcar, o leite, o chocolate e bata mais.
Acrescente a farinha e o fermento e mexa delicadamente até incorporar.
Leve por 3 minutos no microondas na potência máxima.

Calda:

Ingredientes:
2 colheres (sopa) de leite
1 colher (chá) de manteiga
1 ou 2 colheres (sopa) rasas de açúcar
3 colheres (sopa) rasas de chocolate em pó

Modo de Preparo:
Misture tudo e coloque por 30 segundos no microondas na potência máxima
Coloque no bolo ainda quente.

Dicas Importantes:

* Dimensões desta caneca:
9,5 de coprimento (altura)
8,5 de diâmetro (largura da boca da caneca)
Capacidade de 300ml

* A colher (sopa) da farinha, do chocolate e do açúcar são rasas. Se colocar colher (sopa) fazendo morro, o bolo vai ficar duro.

* Se você deseja desenformar da caneca, unte uma outra caneca com margarina e farinha de trigo, coloque a massa e leve o bolo para assar.

* Você pode servir este bolo com sorvete.

Manual: Maqueia aí, menina!

Gente, quem somos nós mulheres hoje em dia sem um bom make? Não adianta, posso estar vestida de Prada dos pés à cabeça. Sem um bom make, a produção vai acabar desvalorizada e xoxa. Afinal de contas, tudo bem que a cor da moda é o roxo (ou ametista, como andam dizendo), mas a última coisa que você quer é combinar o roxo do seu scarpin com o roxo das suas olheiras, né?

Se você não sabe se maquiar, não se desespere. Você faz parte dessa grande parcela das brasileiras que também fica na maior enrascada na hora de comprar a maquiagem e, principalmente, na hora de aplicar. Brasileira gosta é de cara lavada, rímel e gloss básico, batonzinho cor-de-boca. Muito picolé de chuchu pro seu gosto? Realmente. Mas quem pode culpar as brasileiras? Aqui faz um calor infernal, a maquiagem derrete em dois minutinhos, sem falar que nossos milhares de tons de pele diferentes geram sempre aquele transtorno na hora de escolher os tons da base. Sim, eu sei bem do que se trata isso. E, melhor ainda, Kaká Moraes (super maquiador) também sabe! Então pega aí seu estojinho e seus pincéis e presta atenção na aulinha de automake que ele preparou. Essa é pra nunca mais sair de cara lavada nessa vidaaa!